A casa estava em silêncio e o mundo estava calmo – Wallace Stevens

A casa estava em silêncio e o mundo estava calmo.
O leitor tornou-se o livro; e a noite de verão

Era como a existência consciente do livro.
A casa estava em silêncio e o mundo estava calmo.

As palavras eram ditas como se não houvesse livro,
Exceto pelo leitor que se debruçava sobre a página,

Queria se debruçar, queria acima de tudo ser
O erudito para quem seu livro é a verdade, para quem

A noite de verão existe perfeita em pensamento.
A casa estava em silêncio porque assim tinha de estar.

O silêncio era parte do sentido, parte da mente:
O acesso à perfeição para a página.

E o mundo estava calmo. A verdade num mundo calmo,
No qual não há nenhum outro significado, por si só

É calma, por si só é noite e verão, por si só
É o leitor ali debruçado e lendo até tarde.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s